sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Minotauros em Teremas

Nesta época, sabia-se menos sobre minotauros do que se sabe nos dias de hoje, e até o dia que chegaram a Teremas, eram desconhecidos pelos Povos das Terras Verdes, como eles mesmos costumavam dizer. Eles vieram de Umírahan e falavam uma língua estranha e de poucas palavras, pois eram poucas as coisas que eles nomeavam, nem mesmo os próprios minotauros tinham um nome, sempre eram chamados por alguma característica marcante ou por algum feito importante que fizeram, alguns exemplos são: Chifre Quebrado, Esmagador de Crânios, Quebra Ossos, Punho de Rocha¹. Eram poucos os minotauros que falavam a língua dos homens, mas aprenderam bem rápido, apesar de terem um sotaque muito forte e fazer com que a pronúncia das palavras se tornasse sombria e sem beleza, devido à suas vozes grossas e apavorantes, que não foram feitas para demonstrar amor ou elegância.

A Garota e o Minotauro, obra de 1712 SE,
de Galerram.

O primeiro alvo destes brutamontes de dois chifres foi o vilarejo de Illidan, a poucas milhas de distância do Grande Deserto. Era uma tarde ensolarada quando eles cercaram a região e, segundo a lenda, uma garotinha inocente dirigiu-se até o minotauro que guiava os outros e lhe ofereceu uma maçã recém colhida de uma macieira da floresta. Conta-se que a criatura olhou para a pequenina e, com sua pata mais forte e pesada, esmagou a jovem humana antes que ela pudesse perceber o que estava acontecendo.

Illidan estava localizado em uma região conhecida como Relvado, pouca habitada e sem muita abundância em fauna e flora. Sem nenhum exército para impedir o avanço dos minotauros, eles tomaram Relvado em questão de dias, prenderam muitos homens e mulheres em jaulas improvisadas, mataram os que resistiram e lá permaneceram até o fim de sua invasão. O motivo pela demora da chegada do exército a Relvado é que, além da distância que precisava ser percorrida pelos soldados, a mensagem de que Relvado havia sido tomada pelos minotauros só chegou aos ouvidos de Araglos, o Astuto, rei de Teremas na época, um ano após a região ter sido tomada por completo.

Por volta de 1625 SE, pessoas de cidades e vilarejos de Relvado e também de algumas regiões próximas², reúnem-se em Garra Velha, uma das poucas cidades de Relvado que ainda não haviam sido atacadas pelos inimigos de Umírahan e fundam a Resistência de Garra Velha, que lutaria contra os minotauros devido à demora do exército. A Resistência de Garra Velha nunca desistiu da luta, mesmo sendo derrotados na maioria das batalhas, e nos dias de hoje, muitas pessoas que moram em Relvado se orgulham em dizer: “Meu antepassado pertencia a Resistência de Garra Velha”.

Araglos, o Astuto, retrato de 1630 SE,
por Geovanna.
Então, numa manhã quente, no décimo quinto ciclo de 1629 da Segunda Era, cerca de três mil homens vindos da outra extremidade do reino entram em Relvado, montados em cavalos e carregando escudos redondos de madeira, pintados com o emblema de Teremas³. Finalmente! O exército havia chegado! A Resistência os receberam em Garra Velha, onde os guiaram até o Rio da Ferradura para de lá seguirem limpando as cidades tomadas, mas, para o azar deles, os minotauros os emboscaram, alguns dizem que tenha sido trabalho de um traidor e é bem possível que tenha sido embora nunca tenham achado-o. Eram cerca de mil e duzentos minotauros de acordo com os relatos de Araglos, o Astuto, que liderava o exército ao lado de seus generais nesta batalha. Vieram de todos os lados, grandes e resistentes, dotados de músculos avantajados que lhes permitia carregar armas imensas e pesadíssimas para as mãos de um único soldado humano.

Muitos dos membros da Resistência de Garra Velha caíram na Batalha da Ferradura, assim como os soldados de Teremas, Araglos ficou arrasado e por pouco também não perdeu sua vida, mas a missão para qual vieram estava cumprida. Os minotauros remanescentes correram de volta para sua terra longínqua para nunca mais voltarem e Relvado teve sua população restabelecida.

¹ Estes quatro exemplos são os únicos nomes de minotauros conhecidos.
² Thell e Nad Marach.
³ Um “T” dourado.

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Parceria? Acesse http://lotusdesangue.blogspot.com/

    O código do seu banner está com erro. Corrige e me envia por favor.

    ResponderExcluir
  4. Olá. Sou o Jacó, do blog http://contosderpg.blogspot.com Tentei pôr seu banner em meu blog, mas acho que ocorreu algum erro. Gostei muito do conteúdo do seu blog. Parabéns. Quero propor parceira.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Saudações, amigos! Mas estou confuso, pois não encontrei nenhum erro no código, inclusive, testei-o novamente em meu outro blog (Missão Aventura) e não vi problema algum. Acredito que vocês podem acidentalmente não terem copiado todo o código do banner, só uma parte.

    ResponderExcluir